sexta-feira, 15 de março de 2013

Grito

eu grito,
e sim, sei que grito -
não só escuto, como sinto o aperto e o ar
indo e se esvaindo do meu peito,
vibrando vogais violentas e tremendo
de forma irrefreável
minhas cordas vocais - além de coisas que,
principalmente, pela carência de vocabulário,
chamarei de coisas, que
são melhores expressas em gritos
do que versos. e admito que
gritar não é sensual. e eu grito, grito, grito,
e admito que grito, grito, grito, e não me desculpo.
te perdôo, e não te desculpo
por me fazer
gritar.
Ocorreu um erro neste gadget